terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Tudo sobre coisa nenhuma

Hoje decidi que tinha coisas importantes a contar. Coisas tão importantes como coisas nenhumas. Como coisas que todas as pessoas contam. Hoje decidi que ia escrever. Porque sim! E quando assim é, não vale a pena contrariar.
O bom jornalista não quebra o código de honra, nem tão pouco o deontológico! A mim ninguém tira da ideia que este último foi inventado para mascarar a classe, qual seita que se preze. Mas reza a lenda que o bom jornalista não revela as fontes. Assim, daqui em diante cada um de vós será designado por uma letra, reconhecendo-se na própria estória.

Hoje vi o M. igual a si próprio e percebi que os anos não passam, a timidez deu lugar ao habitual desplante. Tentei animar a A. amiga não de sempre, mas espero que para muito tempo. Ri-me com a J. e as nossas conversas valem por muitas, com ela até os silêncios são cúmplices. Ao V. coube a troça de beber chá antes de ir para a cama e um vidro ainda partido. Desejei as melhoras ao A. E com o G. as longas conversas levam sempre a lado nenhum. Das poucas vezes que fala a sério, diz coisas que ficam. "Vê o blog como um diário" e assim o fiz. Disse sobre o H. que "É um amigo a sério o gajo. É daqueles que tira a camisola pra te dar" e eu fiquei a pensar se a atitude não estava implicita na própria palavra "amigo".

Foi um dia igual a tantos outros e no fundo tão diferente. Hoje decidi que daqui em diante assim será!
Porque o Hoje é como eu quiser...

2 comentários:

Cão Com Pulgas disse...

Não queria ser tratado por uma letra, a última vez que aconteceu foi para me espetarem um faqueiro da IdeaCasa nas costas... Mas acredito neste blog, tem todas as condições para se encher de pulgas. Quero vir aqui e encontrar inspiração, nunca codrelhice. P.S. és melhor do que te fazes

G disse...

Continua...